quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A escolha



“Nesses dias, saiu Ele em direção ao monte, para fazer oração, e passou a noite a orar a Deus. Ao amanhecer, chamou os discípulos e escolheu doze entre eles, aos quais deu precisamente o nome de Apóstolos.”Lc 6, 12-13


Inovação! Talvez se esse ato de orar fosse tomado nos dias atuais, onde vemos alianças costuradas em nome do poder, acima da moral e do caráter de um homem. O ato de escolher muitos “lideres” que compõe o ministério de várias igrejas está mais ligado ao comportamento holográfico do individuo, seu poder aquisitivo e sua fidelidade na hora do voto.

O comportamento holográfico, e nada mais nada menos que passar para os pobres mortais que compõe a igreja, que não há tentações, que o eu interior já foi vencido, que o individuo atingiu a medida perfeita não há de Cristo, mas a da instituição. Isso é fácil de verificar, a pessoa vem para igreja e aceita, dias depois ela e massiçamente bombardeada com declarações do tipo: “O crente tem que fazer a diferença, tem que mostrar de longe que é crente em Jesus”, mas espere, a mudança é apenas nas roupas e no modo de se portar a frente da liderança da igreja. Dias desse vi uma cena que mostrou como esse conceito está forte na mente da igreja e de seus lideres, mesmo que não se fale não se admita. “Onde está o novo convertido que aceitou ontem, háaa, ali está” (a igreja vibra). O pastor e avisado que o mesmo está de terno e gravata, e fogueia a igreja, “Irmãos Deus é bom! que maravilha, o amado irmão já veio pronto pra servir”.

Mesmo que de forma inocente e bem intencionado o neófito se deixa levar pelo oba oba, se deixa levar ao matadouro de seu crescimento no evangelho de Cristo. Seu caráter não mudou, pelo contrario na maioria das vezes aprende rápido os caminhos do sucesso financeiro e social dentro da igreja. Logo sabe o que fazer para ser chamado ao ministério da igreja e, ao ser chamado, em pouco tempo mostrara que não tinha novo nascimento em Jesus.

O poder aquisitivo, de todos os aspectos  que são levados em conta na escolha de algumas igrejas de seus lideres, acho que este se assemelha muito ao método usado pela Igreja Católica Romana dos tempos passados, onde seus lideres eram escolhidos de acordo com suas posses. Em muitas circunstâncias  o dízimo e as ações “filantrópicas” de alguns “homens de deus”, são fortes indicativos para se fazer esta tão importante escolha. Isso se mostra não só quando o escolhido tem uma boa gordura pra extrair, mas se o dito cujo tem uma boa projeção no futuro, também vale investir, quase um investimento na bolsa de valores, pra ser mais preciso no mercado futuro, (isso acontece muito quando chega período político, “vamos dar um cargo ao irmão que pra ajudar”.

Fidelidade na hora do voto, mesmo que a peso de ouro, e como isso acontece? simples, partilha-se as igrejas mais prosperas com os “fieis”, viagens pagas na hora de votar e pagamento de mensalidades atrasadas na convenção. Além de cargos na diretoria das convenções, sim, pois o cargo de pastor já não é  mais grande coisa e a renda da igreja já não basta.

Isso tudo mostra o como estamos distante do padrão de Jesus. Mostra que cada vez mais estamos transformando o evangelho de Cristo em fundamentos para instituições meramente humanas, e o que é pior, vendendo franquias. Mas vamos ver o método de Jesus para escolher  os doze.

“Saiu Ele em direção ao monte, para fazer oração...” Mesmo Jesus sendo Deus Jo 10.30 tendo consciência do que os apóstolos era por dentro, ele preferiu orar, para uma tão grande decisão a ser tomada, uma vez que a igreja edificada sobre ele mesmo pedra angular Ef. 2-20 precisava de bons construtores para esta obra. Neste momento me faz impactar uma grande verdade neste texto, Cristo Jesus colocou sua escolha a Deus, e vou muito além, ele só saiu do monte com a resposta.

Não vejo em nenhuma passagem do novo testamento Jesus fazendo prova humana com os apóstolos, ou sendo influenciado pela bajulação dos tais, ao contrario vejo a todo o momento um Cristo que sabia quem eram os apóstolos, mas estava mais preocupado em concertar os defeitos do que fazer prova pra saber se da pro gasto. Ai entra um outro fator que me assusta, Jesus tinha discernimento, isso é algo que falta hoje em dia, pois hoje muitas das vezes, só se vai por vista, na hora de chamar alguém pro púlpito I Sm 16 – 7,  algo que é totalmente inverso do que a palavra de Deus mostra.

Uma vida ilibada e santa as vistas de todos assim foi posteriormente a escolha dos apóstolos, na escolher  dos homens para ajudar a servir a mesa. Atos 6:3, 5,.Os apóstolos direcionaram a igreja a selecionar sete homens para a obra do diaconato, de acordo com o versículo 3: "Mas, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço." Um dos homens a quem a igreja escolheu foi "Estevão, homem cheio de fé e do Espírito Santo" (v. 5). Os apóstolos sabiam da importância que tinha a escolha de pessoas para cooperar com eles na obra, por isso os requisitos aqui vistos eram as prioridades a serem observadas para ver as qualificações dos candidatos.

Em uma outra oportunidade, discorreremos sobre estas qualidades mas, por enquanto fica o alerta aos nossos lideres, que esse sistema de manutenção do poder nas igrejas e convenções não beneficiam  a ninguém a não ser os poderosos  da igreja, enquanto que os pobres mortais estão a mercê de sua própria força de vontade de sobreviver.

Seja Deus em tudo.
Silver James.

BEREIANO: Deus - Seu nome é Já! Hummm, será?



Ao ler o artigo abaixo, me veio à mente uma imagem que sintetizasse o pensamento cristão atual, sobre Deus e seu lugar e papel no relacionamento dele com seus filhos. Bom, acho que a imagem fala por si só, e mostra que estamos em rota de colisão com o Deus verdadeiro. Leiam o artigo.
Seja Deus em tudo.

Confraria do Verbo.


BEREIANO: Deus - Seu nome é Já! Hummm, será?: Domingo, indo para a escola Bíblica Dominical, no percurso de minha casa ao templo resolvi ligar o radio do carro para ouvir o que estava ‘

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Frustrado com o meu Eu deus.

Relendo uns textos no meu arquivo, vi este que me deu uma sacudidela e me mostrou em um momento mais crítico com relação a minha caminha a novos rumos. Creio que seja muito pertinente para o momento confuso que muitos cristãos estão vivendo neste momento.


Muito além das discussões sobre a melhor tradução desta letra, vendo ela hoje numa terça-feira melancólica, os traços de humanidade que estão contidos em cada linha desta bela canção exalam um sentimento até então adormecido em mim. Sou humano, em si esta declaração não tem espanto, mas se analisada sob a ótica de quem vive com o sistema religioso vigente a torturar a alma dizendo que, vencer a si mesmo, está baseado em colocar barreiras humanas feitas muitas vezes de repressão, e que, não mostram a face doce que existe em Deus, a declaração toma ares de analise bem colocada e muito pertinente ao hino.

Mas aqui vai um aviso aos que, ao lerem as primeiras linhas digam que sou liberal, apego-me a soberania de Deus expressa em sua palavra, e não acho razão em viver a margem do que sua palavra diz. Apenas vejo nesta canção uma alma que se coloca de forma verdadeira a vontade de Deus mesmo em grandes dilemas que cercam a alma. A dúvida, o medo a frustração. A duvida do mover de Deus em nossas vidas, a incerteza de sua atuação como Deus misericordioso e compassivo, afinal aprendemos a ter medo de Deus e não ama-lo.

Ter medo de Deus é melhor, nos ajuda a nunca removermos as barreiras colocadas, nos acorrentas as nossos supostos fundamentos adquiridos de forma espontânea. Se frustar com o nosso deus concebido neste terreno fértil e mais que natural, paremos pra pensar, estamos vivendo as margens do verdadeiro relacionamento com Deus, a dúvida de um Deus misericordioso leva ao medo de ter vontade de conhece-lo melhor e assim a um relacionamento frustrante com aquilo que pensamos estar tendo de proveitoso com Deus.

Ao passar os olhos na letra percebo que há uma frustração em ver que, o que impede de ser o ideal de Deus é o que pensamos de ideal pra nós, loco não? Mas calma isso é simples de se entender e Paulo descreve isso magistralmente em Romanos 7 15-25, mais precisamente do 15 ao vesso 24 a triste constatação de nossa guerra interior, o que é interessante é que, anteriormente Paulo fala do poder de Deus  Rm 1-16,um poder que salva a todos, uma fonte de calmaria pra momentos assim.

A desolação que se vê na voz do cantor e na tradução da música se eclipsa ao ouvirmos ao vermos um Aleluia (ALELUIA traduzida do hebraico הַלְלוּיָהּ (Halləluya) onde a primeira parte da palavra Hallelu (הַלְּלוּ) significa “Louvem! Adorem!” num elogio, e a segunda parte Yah (יָהּ)  uma abreviação do nome Javé (YHWH). Portanto, ALELUIA quer dizer: “Louvem a Deus” ou “Adorem a Deus”). Mas estou mais inclinado assentir a essência da palavra como uma forma de dizer a Deus que apesar de minhas frustrações eu o amo.

Em Romanos vemos que não podemos esperar de nós mesmos a vitória contra o nosso próprio eu, lutar devemos, mas esperar vencer por si só e frustrante. Já percebo que o erro não é admitir que alguns dias são negro mesmo vendo a mão de Deus ao nosso favor, queremos barganhar com Deus o nosso final pois achamos que como um filho que erra, mesmo que se arrependa não vai mais ter aquilo que esperava,( eu me sinto assim as vezes) mas Romanos está ai pra mostrar que Deus ainda ama os pecadores.

Seja Deus em tudo.
Silver James.

Letra e Tradução 

Hallelujah

I've heard there was a secret chord
That David played and it pleased the Lord
But you don't really care for music do you?
It goes like this - the fourth, the fifth
The minor fall, the major lift
The baffled King composing Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Your faith was strong but you needed proof
You saw her bathing on the roof
Her beauty in the moonlight overthrew you
She tied you to a kitchen chair
She broke your throne, she cut your hair
And from your lips she drew the hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Maybe I've been here before
I know this room, I've walked this floor
I used to live alone before I knew you
I've seen your flag on the Marble Arch
Love is not a victory march
It's a cold and it's a broken hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

There was a time when you let me know
What's real and going on below
But now you never show it to me, do you?
And remember when I moved in you
The holy dark was moving too
And every breath we drew was hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Maybe there's a God above
And all I ever learned from love
Was how to shoot at someone who outdrew you
And it's not a cry you can hear at night
It's not somebody who's seen the light
It's a cold and it's a broken hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Aleluia

Eu ouvi que havia um acorde secreto
Que Davi tocou e louvou ao Senhor
Mas você não se interessa mesmo por música, não é?
É assim - a quarta, a quinta
A menor cai, a maior ascende
O rei perplexo compondo aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia.

Sua fé era forte, mas você precisou de provas
Você a viu se banhando do telhado
A beleza dela sob a luz do luar te arruinou
Ela te amarrou numa cadeira da cozinha
Ela destruiu seu trono, cortou teu cabelo
E dos seus lábios ela extraiu a aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia.

Talvez eu já tenha estado aqui antes
Eu conheço este quarto, eu andei neste chão,
Eu costumava viver sozinho antes de conhecer você.
Eu vi sua bandeira no arco de mármore
O amor não é uma marcha vitoriosa
É um frio e triste aleluia

Aleluia, aleluia, o aleluia, aleluia.

Houve uma época em que você me deixou saber
O que realmente contecia lá embaixo
Mas agora você nunca me mostra isso, não é?
E lembra de quando eu me aproximei de você
A escuridão sagrada foi junto também
E cada suspiro que déssemos era aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, o aleluia.

Talvez lá haja um Deus acima
E tudo que eu sempre aprendi sobre o amor
Foi como atirar em alguém que te desarmou
E isso não é um choro que você pode ouvir à noite
Não é alguém que vê a luz
É um frio e triste aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, aleluia,
Aleluia



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O catolicismo que há dentro de nós


Não é incoerência nem mesmo bravata, mas é uma constatação triste em nosso meio. Em 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero afixou na porta da capela de Wittemberg 95 teses que gostaria de discutir com os teólogos católicos, as quais versavam principalmente sobre penitência, indulgências e a salvação pela fé. 491 anos da reforma protestante. Valeu a pena?
Martinho Lutero expos as formas de extorsão que havia na igreja da sua época, que eram totalmente contrarias as palavras do evangelho de Cristo Jesus. A sede de poder que contaminou o clero romano ainda hoje faz vitimas, aonde vamos para com tanta hipocrisia e nocividade? Coloca-se a ascensão social na igreja através de cargos acima do outro, onde vejo em MC. 9,30-37 Jesus advertindo os apóstolos que discutiam entre si, qual deles seria o maior, qual deles comandaria tudo após a partida do Mestre. Jesus lhes diz:- “Se algum de vocês quer ser o maior, seja o menor, seja o último, seja aquele que serve.”.
A igreja romana enriqueceu as custas de indulgencias de fato, mas penso, em analise profunda, dos fatos históricos, que, a subida ao poder se deve em principal a barganhas com os nobres por terras em troca de títulos dentro da igreja, o que lamentavelmente vemos hoje acontecer, é fato que acontece tanto nos altos escalões da igreja como na membresia da igreja seja pentecostal, neo ou tradicional.
A fome de poder aqui na terra está levando a uma descrença na justiça de Deus, na sua soberania, se prega a manutenção do poder temporal da igreja mesmo que não se assuma, em vez do poder transformador do evangelho, senão veja as ostentações em festas e honrarias. Em cada evento se faz menção de "Como Deus operou em tal festa e menos naquela", ou declarações do tipo “Deus deu, a resposta que EU queria.”
O evangelho da massageação de egos e da troca de favores cria dentro da “casa de Deus” homicidas, que matam e perseguem sem causa as almas, genocidas que valorizam o exterior e mascaram a verdade interior que é sepulcral Mateus 23.25-28. São nobres vivendo como inquisidores dos “Hereges”, estes que repudiam assim como Lutero, esse evangelho sem Cruz, sem Getsêmani sem essência de Cristo. Se assim sou, “herege” que eu queime na fogueira dos nobres barões da igreja, pois não queimarei na chama do inferno. Leiam http://migre.me/5A2cj .
A verdade e posta como feia, pois denuncia a corrupção moral da instituição feudal que se tornou a igreja evangélica atual, e não adianta esbravejar com os jargões “A igreja é santa, é de Jesus”, pois a eficácia do discurso e anulada pelas praticas que de nada diferem dos atos da igreja romana. O pai da reforma em nossos tempos cairia em pratos ao ver que nós transformamos a reforma em um novo sistema de império romano, pois temos: cardeais, bispos, arcebispos e papas mesmo que assim não se chamem.
Queremos aprender com uma flor, mas negamos os ensinamentos de Cristo com nossos atos de vilania contra os nossos irmãos. Pedir avivamento e retorno aos princípios da igreja primitiva sem mudança de caráter e desapego ao mundanismo disfarçado que entra na igreja, é hipócrita, discurso populista e ditatorial. A Fé sem as obras é morta. Seja Deus em tudo.
Silver James.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...